faça a sua parte

quote5.jpg

A partir de hoje faço parte do blog colaborativo, Faça a sua parte. Ele já estava na minha listinha da leitura diária, de modo que fiquei bem feliz de me juntar a eles.

Para comemorar, vou participar do meme das 3 atitudes ecoconscientes, com as minhas 3 ações favoritas:

1. Recusar sacolas plásticas em lojas e supermercados e andar sempre com a minha retornável guardada na bolsa. Além de, humildemente, tentar espalhar os malefícios do material plástico no ambiente.

2. Pratico o vegetarianismo como uma das maneiras de ajudar a conter o aquecimento global e o uso extrativista dos nossos recursos. (Mais informações: aqui, aqui e aqui)

3. Economizo energia elétrica através de simples ações como: desligar todos os aparelhos que não estão sendo utilizados, trocar as lâmpadas de casa pelas econômicas, utilizar as escadas ao invés do elevador, etc.

E você, o que faz?

Anúncios

3 comentários

Filed under soluções

oficina de sustentabilidade

cuide.jpg

Cuidar.
Foi essa a principal lição que os 31 participantes da oficina aprenderam. Cuidar dos outros, do planeta, mas também do lucro. Lucro? Sim, pois afinal, vivemos em uma sociedade capitalista, e um projeto insustentável economicamente, não poderá seguir em frente.

Aprendemos que equilíbrio é uma outra palavra-chave. O equilíbrio entre os 3 P’s do Triple Bottom Line, base do conceito de desenvolvimento sustentável: PEOPLE (pessoas), PLANET, (planeta) PROFIT (lucro). Que é necessário garantir a qualidade de vida dos seres humanos hoje, conservando os recursos do meio-ambiente de uma maneira viável economicamente para que haja um amanhã. Resumindo, “não é preciso abrir mão do econômico, mas incluir e integrar as dimensões sociais e ambientais em todas as decisões de negócio”.

Descobrimos os nossos erros. A conseqüência dos nossos atos de consumo exacerbados, da nossa responsabilidade nas nossas escolhas e nos nossos hábitos. Pois vivemos em um sistema orgânico e estamos todos inter-ligados. E o nosso crescimento (econômico), não significa nosso desenvolvimento (social e humano).

E assim, falamos de soluções. De como pequenos atos fazem a diferença, por mais ingênuo que isso possa parecer. Que embora governo e iniciativa privada tenham um grande papel nessa mudança, nós não podemos mais delegar as nossas responsabilidades em tornar o mundo um pouco melhor.

O Banco Real já iniciou a parte dele, compartilhando informações, refletindo novas atitudes e engajando-se. Agora chegou a nossa vez… O Banco continuará oferecendo essas oficinas de sustentabilidade para todo o público. Inscreva-se e participe.

Obs.: Não quis fazer desse texto uma propaganda ao Banco, incluindo o Espaço Real de Práticas em Sustentabilidade, do qual essa oficina de que participei faz parte. Mas recomendo acessar o site deles e dar uma olhada em todos os projetos nos quais eles estão envolvidos. Estou quase mudando o meu banco…

2 comentários

Filed under rascunhos, soluções, sustentabilidade

ameaça à natureza

quote4.jpg

Texto sensacional do Jabor:

“O petróleo move o mundo: faz o Bush atacar o Iraque, cria o Osama, arma o Chávez. O petróleo é energia e morte para a vida, ao mesmo tempo berço e túmulo. Nos dá conforto e nos envenena.

Achávamos que o mundo acabaria em guerra nuclear. Agora, pode acabar sufocado e derretido. E diante dessa tragédia, como reagimos?

Muitos pensam: ‘é exagero desses ecologistas chatos. Não acredito: a ciência vai achar uma solução’. Ou então, o contrário: ‘esses cientistas são uns idiotas, é mentira’. Ou: ‘Temos de cuidar do presente, o futuro a Deus pertence! Não podemos parar a produção e causar desemprego!’

Ou: ainda: ‘Ah, eu não quero nem saber. Sabe o que mais? Dane-se. Até lá, eu já morri

É isso. E o tragicômico é que nos referimos aos problemas ambientais como sendo uma ‘ameaça a natureza’. Que nada! A natureza não esta nem aí. Já morreu dinossauro, já houve idade do gelo, chuva de asteróides, e a natureza continua numa boa.

Quem vai acabar é a raça humana. A natureza está pouco se lixando para nós.”

7 comentários

Filed under citações, conseqüências

eu não sou de plástico

A campanha Eu não sou de plásticocriada pela prefeitura de São Paulo foi criada com o “objetivo de convidar as pessoas a minimizar o consumo de sacolas e sacos plásticos descartáveis, adotando material permanente e degradável, poupando o meio ambiente“.

O 1o passo foi dado no ano passado, com a exposição de bolsas criadas por 110 estilistas, e com a adesão de diversos orgãos ao projeto. O passo maior viria a seguir, com a tentativa de aprovação de uma legislação específica para o tema. Infelizmente, o projeto de lei foi vetado e a solução ainda não veio…

Enquanto isso, temos que depender das poucas iniciativas privadas que se posicionam a favor do meio-ambiente. Banco Real, Goóc e HSBC, apenas para citar algumas, têm feito a sua parte…

1 Comentário

Filed under sacolinhas, soluções

onde adquirir sua sacola retornável

Segue uma lista de locais para você adquirir sua sacola retornável e começar a desplastificação na hora de fazer compras:

Carbono Zero: modelos fofíssimos a 29 reais na internet.

Extra: criado pela estilista Isabela Capeto, vem com necessarie. Na loja e no site a 99,90.

FunVerde: da Fundação Verde, à venda na internet, diferentes tamanhos de 10 a 20 reais.

Góoc: à venda nos distribuidores da marca, preço a ser consultado.

Pão de Açúcar: à venda nos supermercados da rede e no site, a 4 reais.

Vale lembrar que preço não é uma desculpa, pois caso a sua mãe não tenha a velha e boa sacola de feira, você pode carregar a sua mochila mesmo, ou fazer a sua própria sacola retornável ecologicamente correta.

63 comentários

Filed under sacolinhas, soluções

leve pro planeta

leve uma bolsa pra acompanhar a sua jornada

pra colecionar lembrança
pra carregar presente
pra salvar futuro

pra não esquecer

2 comentários

Filed under rascunhos, sacolinhas

desplastifique-se

Você vai ao supermercado fazer as suas comprinhas. Quantas sacolas você usa? Se for uma compra pra uma semana, talvez 5. Então multiplique por 2, porque aposto que você não confia no plástico do saquinho e usa um dentro do outro.

E talvez depois você pare pra comprar mais alguma besteirinha, e não importa o tamanho da besteirinha, você sempre ganha uma sacola plástica de brinde. Pode ser um cd, uma bolacha, um brinco… quando você vê, já formou aquela montanha de sacolinhas de plástico em casa. Algumas delas ficam no lixo da cozinha, do banheiro, do quarto… mas e o resto?

Agora imagine uma outra cena. Você carregando uma sacola retornável. Essas de pano ou de feira, das antigas. E se você colocasse todas as suas compras dentro de uma ou duas sacolas dessas. E se toda vez que você saísse de casa, você carregasse uma sacola dessas? Dentro do carro, da sua bolsa…

Talvez  um pequeno gesto como esse não mude muita coisa. Mas é a partir de uma mudança que se cria uma nova atitude. E é a partir daí que surgem novas cabeças pra espalhar a idéia, novas vozes pra exigir uma mudança, novas mãos pra construir um novo mundo…

Deixe um comentário

Filed under rascunhos, sacolinhas